Burle Marx – O Homem da Natureza


Capa Burle Marx

Burle Marx – O Homem da Natureza

Desde criança, e sempre acompanhado da mãe, Roberto Burle Marx vivia em contato com a natureza. Nascido em 1909, na cidade de São Paulo, vivia com a  família em um casarão cercado pela natureza. Aos oito anos de idade já estava no Rio de Janeiro, onde começou o plantio do primeiro de muitos jardins de uma carreira reconhecida.

Anos mais tarde, em 1928, viajou para a Alemanha visitou exposições de inúmeros artistas. Entre eles, Van Gogh e Pablo Picasso. Surge então o interesse por estudar pintura. Mas, o impacto de ver o jardim botânico de Berlim ficaria na memória do garoto.

tabela de preços

Nova tabela de preços – 2019 – Clique e Baixe Agora – bit.ly/tabelavalores

Quando retorna para o Brasil, faz a matrícula na Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, e acaba estudando com artistas de renome, como Cândido Portinari, e acaba conhecendo os arquitetos Helio Uchôa e Oscar Niemeyer. Em 1932, cria um projeto de paisagismo para um jardim de uma  residência desenhada pelo arquiteto Lúcio Costa.

O vôo solo ocorre dois anos mais tarde quando realiza o primeiro projeto público, a Praça de Casa Forte, em Recife. Com a visibilidade dessa praça, se tornou diretor de Jardins e Parques do Departamento de Arquitetura e Urbanismo de Pernambuco, onde pode projetar mais de dez praças públicas.

Paralelamente, na década de 1930, Burle Marx, conforme ficou conhecido, trabalha como pintor. A influência da pintura sobre o paisagismo pode ser percebida nas obras que viriam mais tarde.

Praça Bairro do Forte - Paisagismo Roberto Burle Marx

Praça Bairro do Forte – Paisagismo Roberto Burle Marx

O estudo da paisagem natural brasileira, é um dos pontos principais nas obras dele. Trabalhando como botânico e pesquisador, Burle Marx, faz excursões pelo país, descobrindo espécies vegetais, traz para as obras que realiza, plantas do cerrado, amazônicas, do sertão nordestino.

Trabalha com madeira de demolição nos parques e jardins que projeta, utiliza os tradicionais mosaicos e painéis de azulejos, referência da colonização portuguesa.

Assim, os projetos com a assinatura Burle Marx, trabalham com massas de cor, que são obtidas pela maneira conforme os arbustos estão distribuídos com as árvores, onde ao longo do ano sofrem alterações na cor, por conta das estações do ano.

Ed. Gustavo de Capanema

Ed. Gustavo de Capanema

Os jardins que são criados de maneira orgânica pelo paisagista tem contornos precisos. Exemplo disso, é o jardim do Complexo da Pampulha (MG), Fazenda Marambaia (RJ), Rancho Pedra Azul (RJ). Locais que integram a paisagem construída com o cenário natural da natureza local.

Outra vertente de Burle Marx, é na atuação como ecologista. Quando a partir de 1970, começa a defender a necessidade de formar uma consciência crítica em relação à destruição do meio ambiente.

 

Conhecido e reconhecido internacionalmente como um dos principais arquitetos paisagistas do século XX, revelou o Brasil, sempre com a preocupação em utilizar plantas brasileiras, sob aspectos sociais, botânico e estético.

Considerado modernista, em 2016, ganhou a primeira exposição nos Estados Unidos. Nova York recebeu a “Roberto Burle Marx: Brazilian Modernist”, que reuniu 150 obras do paisagista, entre todas as atividades exercidas por ele. Desde peças de tapeçaria e jóias, pinturas e esculturas.

A versatilidade artística de Burle Marx, que não era formado em arquitetura, e praticamente foi um autodidata, está presente também nos projetos de jardins nos telhados, ou jardins suspensos.

Kuala Lumpur

Kuala Lumpur

 

Kuala Lumpur

Kuala Lumpur – vista de cima

Exemplo para o projeto do Edifício Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro. Considerado o último projeto de autoria do paisagista, o Kuala Lumpur City Centre Park, na Malásia, com data do projeto de 1993, e finalizado em 1997, possui 300.000m² de paisagismo.

Porém, a obra permanente de Burle Marx, atualmente está no local onde ele viveu e que foi transformado em museu-casa em 1999, passando a ser chamado de Centro Cultural Sítio Roberto Burle Marx.

Vale a pena conferir o Filme Paisagem – Um Olhar Sobre Roberto Burle Marx. Veja o Trailer. Documentário sobre o paisagista que foi lançado em 2018.

Este artigo foi contribuição do nosso convidado e amigo Cleiton Schlindwein, que é jornalista, com pós graduação em Cinema. Possui mais de 15 anos de experiência na comunicação. Atualmente, além de colaborar com os textos da Projeto Estrutural Online, é fotógrafo e também atende empresas e pessoas produzindo vídeos para internet. Paralelamente, desenvolve projetos de Roteiro Audiovisual e Produção voltados para Cinema e TV.

Nos Conte

E aí, o que achou deste artigo? Achou interessante? Ficou alguma dúvida? Deixe seu comentário ou dúvidas para gente.

Se quiser ler mais conteúdo sobre este, ver vídeos, e outras dicas de arquitetura, acesse www.projetoestruturalonline.com.br/blog

Valores Projetos Complementares

Valores Projetos Complementares bit.ly/tabelavalores

Quem somos

Projeto Estrutural Online é um escritório focado em soluções para arquitetos, para projetos e obras de pequeno porte. Oferecemos parceria e colaboração em todo trabalho do arquiteto. Garantindo assim que os projetos complementares respeitem e estejam compatibilizados com o partido arquitetônico.

Temos o diferencial de atender online, usando as ferramentas digitais para facilitar a discussão nos projetos e nos aproximar dos nossos parceiros, independente da região do Brasil que se encontrem.

Fazemos projeto estrutural, hidrossanitário, elétrico. Se quiser ver nossas tabela de preço, clique aqui e baixe ela.

Qualquer dúvida, sugestão ou desejo de nos conhecer para formar uma parceria entre em contato pelos seguintes canais:

E-mail: contato@projetoestruturalonline.com.br

Tel: (47) 9 8406-2788 (WhatsApp)

Skype: Projeto Estrutural Online

youtube.com/projetoestruturalonline

facebook.com/projetoestruturalonline

instagram.com/projetoestruturalonline

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *