Consultoria Arquitetônica e de Interiores: O que é?


Consultoria Arquitetônica e de Interiores: O que é?

 

 

Cansado de ser abordado em festas de família e ser pressionado a apenas dar umas “dicazinhas” ou só uma “opiniãozinha” sobre as casas de seus familiares? Seu Whatsapp está cheio de amigos pedindo ajuda “só com a decoração da sala, que tá não tá muito legal”?

Bom, que tal começar a cobrar?

Parece óbvio, não? Mas esta é uma verdadeira extensão de nossa profissão como arquiteto, só não costumamos utilizar o termo técnico/profissional que outras profissões usam para se referir ao mesmo serviço: A tão famosa consultoria.

 

Consultoria: Como é na prática e o que diferencia de um projeto arquitetônico

 

Talvez você já tenha ouvido falar sobre consultoria arquitetônica ou de interiores – pois afinal, você já deve ter a praticado ao visitar algum local e comentar sobre como o fluxo de passagem funcionaria melhor de tal forma, ou como poderia se ganhar espaço rearranjando tais móveis de lugar. Estes são exemplos em escalas muito pequenas, mas exemplificam a linha de raciocínio aplicado nesta função: Nem sempre o cliente precisa de um projeto executivo sobre algo. Nesses casos, ele só precisa de informação – e quem melhor para isso do que um profissional da área?

Para evidenciar mais a consultoria e projetos arquitetônicos, a diferença mora que na consultoria, não se realiza projeto executivo – NUNCA. A consultoria consiste em analisar as necessidades do cliente e – principalmente – sobre conversar com o cliente e informá-lo com informações acadêmicas e adquiridas através das suas experiências como profissionais, para que ele mesmo tome as decisões do que fará.

 

Cliente: E é aqui que eu quero colocar uma jacuzzi, mas não tenho muita grana…
Arquiteto(a): *respira fundo*

 

A sequência de eventos sobre a consultoria costuma ocorrer da seguinte maneira:

Receber o cliente: Nada novo aqui – mas, caso necessite de ajuda nisso, fique ligado na próxima semana onde postaremos um artigo sobre isso!

Analisar o que o cliente deseja: Cada cliente, assim como em projetos arquitetônicos, possuí diferentes necessidades referentes ao que desejam da consultoria. Alguns desejarão apenas dar uma revitalizada em ambientes já construídos – mexendo em pinturas, revestimentos, móveis. Outros irão chegar com ideias de destruir paredes, abrir espaços, trocar janelas por portas – enfim.

A consultoria: Fica portanto, sob sua responsabilidade, repassar o seu conhecimento acadêmico, técnico ou profissional a cerca do que ele pretende fazer. Se ele não irá encontrar problemas estruturais, hidráulicos ou elétricos. Como economizar dinheiro com uma solução que cumpre o mesmo objetivo e é mais barata, enfim – guiá-lo na direção de tomadas de decisão mais coesas, econômicas e que lhe proporcionem maior conforto. Isso é a consultoria!

Mas, cá entre nós, há um pulo do gato aí no meio.

 

Por que é bom praticar consultoria (e qual é o pulo, amigo?)

 

Grande parte da população não possuí o conhecimento acadêmico ou sequer a experiência profissional que adquirimos conforme praticamos nosso ofício. Afinal, não há qualquer incentivo para que o façam. Assim como há poucos arquitetos que saibam tudo sobre programação – é uma área (que por mais interessante que seja) não dedicamos incontáveis horas para o aprendizado.

Logo, a consultoria é um jeito de mostrar para as pessoas o trabalho realizado pela arquitetura, através de evidenciar o impacto que os espaços possuem sob uma pessoa. É comum encontrarmos pessoas que descreditam o trabalho que um bom design de interiores pode fazer. Mas é quando conversam com um arquiteto – que domina como maximizar a área útil de um espaço e buscar o esteticamente agradável – que elas começam a duvidar desta crença. A consultoria é uma ótima porta de entrada para isso.

E sabe que outra porta ela serve também? (olha o gato pulando) Projetos!

Você pode atrair o cliente através da consultoria à fazer um projeto de interiores/arquitetônico completo – uma vez que você terá chances de provar o seu valor como profissional e o quanto ele pode confiar em você para ajudá-lo!

 

E aí, o que achou?

Gostou do nosso material? Ficou com dúvidas? Faça contato no nosso WhatsApp. Deixe um comentário logo abaixo.

Se quiser também saber sobre valores de projetos complementares (estrutural, elétrico e hidrossanitário), em BIM, compatibilizados, que respeitem a arquitetura e projetados a distância, clique a baixo para simular.

 

Simular valor projeto estrutural elétrico e hidrossanitário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *